quarta-feira, 5 de maio de 2010

CRÔNICA D'ALÉM MAR

(do nosso corresponde oficial em Portugal, Alberto Oliveira)

OS PUTOS*
Isto de happy hour as sextas feiras sabendo que aos sábados há jogo não é bom para os atletas. Entre finos, bijecas, imperiais, tremoços e pica-paus lá se vai toda a energia da semana. E a família em casa a espera do pinguço que já chega destratando tudo e todos.
Metem-se nos copos, pisam o risco e acabam metendo a pata na poça. Mal se aguentam nas canetas e logo na primeira metade do desafio vão-se abaixo. Ponham uns putos de 14, 15 anos para jogar que pelo menos vão correr mais. Isto de andar por aí a dar pontapés a bola não é para qualquer um. Há que mostrar qualidades seja em cancha molhada ou com a relva seca.
É certo que o árbitro não vai marcar fora de jogo mas não vale a pena ficar parado junto aos postes a volta dos guarda-redes a espera que ela venha ter as vossas caneleiras como muitos fazem, enquanto outros dão o litro e deixam tudo no relvado. Vamos suar as camisolas que envergam e respeitar os clubes que vos pagam com tanto esforço e as claques que vão ao estádio para ver um bom desafio.
Mais valia ficar em casa. E os diários facciosos a estampar as fotos dos atletas na primeira página com vénias aos que mais não fazem do que levar as mãos a cintura, mandar bocas e virar para o lado a assobiar. Estão-se nas tintas. Não estão nem aí para os avultados salários que recebem e mal dão conta de si, quanto mais do restante da equipa. Esquecem-se que sozinhos não vão lá.
Antes do advento dos sub 80, sub 70, e por aí afora, era bom quando lá estava a Laranja Mecânica, os bleus do Marseille e outras cores mais ou menos vivas.   Agora mal as equipas despontam a boca dos túneis e já os adeptos põem-se a pensar: lá vem mais uma horda de tontos a volta de uma bola.
E viva o Trabalhador! O trabalho dignifica e enobrece. E enriquece… o Patrão.
Bem hajam!
O signatário.
(*) Em Portugal é como são chamados normalmente os guris.
DO FUNDO DO BAÚ.


A mais famosa equipe de artistas peladeiros, foi sem dúvida, a montada nos anos 70 pela gravadora Polygram.
Na foto "craques" como Chico Buarque, Cacá Diegues, Miele, Erlon Chaves, Dori Caymmi, Betinho, Paulinho Tapajós, e outros menos votados, praticavam, aos sábados, no famoso Estádio "Zincão", no Alto da Boa Vista (ao lado da fábrica de discos da Polygram),a mais democrática das peladas. Artistas de esquerda jogavam ao lado de artistas de direita, sem maiores problemas. Outros artistas que faziam parte do elenco "peladísticos" da gravadora: Jorge Ben, Simonal, Jair Rodrigues, Fagner, todo o MPB-4, os Novos Baianos, Marcos e Paulo Sérgio Valle, Ivan Lins, Odair José, Agnaldo Timóteo, e muitos mais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário